Quinta-feira, 31 de Março de 2005
rosamarela.gif


Por vezes magoa-se sem querer
Indirectamente mas magoamos
Só que, quem sai mais magoado
É quem não o queria fazer

Se já estamos deprimidos
mais deprimidos ficamos
Pede-se desculpa
E mais ainda agravamos.

Todos os seres
São diferentes
Cada um reage à sua maneira
Mas, a desculpa nada vale
Pois a resposta é grosseira

Chamo a isso falta de compreensão
Pois ao pedirmos desculpa
Reconhece-se o erro
Demonstrando ao mesmo tempo
Um espírito são

Julgamos ter amigos
E como tal os tratamos
Diz-se uma frase errada
E logo a seguir pagamos

Natália/93
publicado por najasmin às 01:56

Quarta-feira, 30 de Março de 2005




Sei que para muitos morri
Mas para outros renasci
Sei que assim foi
Sinto-me renascer
E com bastante vontade
De viver.
Consegui suplantar
Tudo que de mau me aconteceu
Vou tentar ajudar alguém
Com amor e carinho
Que comigo bastante sofreu
São inconvenientes
Que a vida tem
Nos altos e baixos
Magoamos sempre alguém.
Renascer
Renascer! Como soa bem esta palavra
Mas para senti-la,
Têm que passar pelo que passei.
É bonito sentirmos
Que temos vida e vontade de viver
Por algum tempo morri
Para poder renascer.


Natália/90
publicado por najasmin às 00:00

Sexta-feira, 25 de Março de 2005
...
coelho.gif
[Error: Irreparable invalid markup ('<font:>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

<img alt="coelho.gif" src="http://najasmin.blogs.sapo.pt/arquivo/coelho.gif" width="235" height="224" border="0" /><font: 20pxs>Para todos/as:
<center>Páscoa Feliz!</center>
publicado por najasmin às 15:09

Quinta-feira, 24 de Março de 2005



Paira no ar
Algo que desconheço
Ao mesmo tempo
Não me é indiferente
É como se uma empestade
Estivesse prestes a rebentar
Dentro do meu peito,
Este sintoma é-me familiar
Basta-me isolar e não me apetecer falar
Para saber que se passa
Algo no ar.
Sinto a atmosfera pesada
Um peso no peito
Parecendo toneladas,
Pulsações aceleradas
Daí o não poder respirar
Talvez seja um vendaval
Daqueles de arrasar
Pobre de quem se interponha
Pois não vai gostar
Mesmo que faça ondas
Não se vai livrar
Será que é isto que pressinto?
Será que quero descarregar?
A opressão que sinto
Para o peito aliviar.


Natália/96


páscoa.gif
publicado por najasmin às 16:39

Quarta-feira, 23 de Março de 2005
jardim_encantado




Na minha cadeira de baloiço
Enquanto descanso as pernas
Eu costumo meditar
Vendo coisas
Que outros não conseguem alcançar.
Vejo riachos, rios, fontes
E oiço os passarinhos a cantar
E por entre o arvoredo
Cheio de lindas flores
Vejo anjos a dançar.
Tudo tem suas cores e seus lugares
Fico enebriada
Com tão rica visão
Sabendo que estou viva pelo bater do coração.
Então volto a mim
Olhando em redor
Procurando o amor e a calma
Que por momentos senti
Ao abrir meus olhos
Vislumbro estrelas
São tão brilhantes tão belas
Que no meu baloiçar
Penso em agarrá-las
Para poder ficar com elas.
Recordo com prazer
O que por momentos senti e vivi
Num lugar imaginado por mim.

Natália/95
publicado por najasmin às 00:49

Segunda-feira, 21 de Março de 2005
escrita.jpg


Gosto de escrever
E de um poema saber fazer
Mas é tudo tão simples
E as palavras tão singelas
Eu que sou eu
Finjo não perceber
E até gosto delas.

A caneta escreve
O que de momento sinto
Mesmo de boca fechada
O pensamento transmito
O coração sente
O que a mente transmite
E a caneta vai escrevendo
Sem saber se ao ler
Terá ouvinte.
Não tenho deixas
Nem rimas de ninguém
Escrevo por escrever
E gostaria de ser
Compreendida por alguém.
Gostava de ser poeta
E lindos poemas fazer
Como não o sou
Limito-me a escrever.


Natália/ 92

publicado por najasmin às 15:31

Sábado, 19 de Março de 2005

mar


Sou uma aventureira nata
Tenho imenso respeito pelo mar
No entanto só me vejo em cima
das ondas a navegar.
Será por ter nascido
Em terra de navegador
Ou por ser filha de pescador?...
Sonho que vou à conquista
De grandes tesoiros
Outras faço parte de piratas
Entro em todas as aventuras
De todas faço parte
Mas sempre no mar.
Sou da terra de Vasco da Gama
Grande navegador
E filha de um homem simples
Pois era pescador
Atribuo estas aventuras
Às histórias contadas pelo meu pai
Quando somos crianças
Tudo fixamos tudo captamos
Por muitas histórias que oiçamos
Nunca é demais.

najasmin/92



bomfimdesemana.gif



publicado por najasmin às 03:25

Quinta-feira, 17 de Março de 2005


Sou um ser vivente
Porque ao mundo vim
Sem me aperceber
Desde logo fui ruím.
fui a filha rejeitada
Por não ser desejada
De miúda sofredora
Em mulher casadoira
E tudo isso para nada.

Mãe
Nada aliviou meu sofrimento
Só tendo no pensamento
O beijo desejado
Da mãe que me devia ter amado.
Como poderia esse beijo ter,
Se o ente desejado
Em nada comparado
com o que ela viu nascer.

Como pode uma criança
Sentir falta de amor
Pois ela tão inocente
O desconheceu, mas sabe o que é a dor.
Não culpo ninguém
Pelo amor que não tive
Talvez meu coração
Ficasse desde então
Logo oprimido.
Com isto não digo
Que minha mãe não me amasse
Só que devia de ter vergonha
De sua mão estender
Com receio de a prender
E ao meu coração juntar-se.

Amei-a muito em silêncio
Só no fim se apercebeu
Chorámos as duas juntas
Juntando seu coração ao meu.


najasmin/90




blinkie_jinhos


publicado por najasmin às 12:34

Domingo, 13 de Março de 2005





Sou alentejana
E do Alentejo
Guardo boas recordações.
Dos prados que percorria
Da água que bebia,
Das cantarinhas
Ou das fontes,
Água limpida e pura
Que pelos riachos corria
Tendo nos fundos e nos lados
A avenca que sua água bebia.
Recordo com saudade
As searas em movimento
Açoitadas pelo vento.
E no seu baloiçar
Lembravam as ondas do mar
Depois de maduro
Sua cor é intensa
Parece puro oiro
Até onde nossa vista alcança.

Alentejo
Alentejo,
Foi numa dessas terras que nasci
cresci e parte da vida vivi.
Alentejo
Alentejo
Tão quente como tu não há
Nessa imensidão de terra
Consegues albergar
E aquecer, quem por lá vá.
Alentejo
Alentejo
Meu berço de criança
De brincadeiras nas serras
Que saudades, Alentejo
Eu sinto da minha infancia.

najasmin/90




Para todos, um bom Domingo.
publicado por najasmin às 03:47

Sexta-feira, 11 de Março de 2005

menino


Que tal como um botão de rosa
És linda no teu desabrochar
Como não gostar de ti
Se tu sabes encantar.

És pura,
És a inocência
Que dá vontade de beijar.
Tal como a rosa
Que só apetece cheirar

Podes ser diferente
Nas diversas raças e cores
Mas tal como a rosa
Não deixas de ser uma flor.

najasmin/91

barraestrela


publicado por najasmin às 02:33

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2005
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

14
15
16
18

20
22
26

27
28
29


Últ. comentários
beijing tour (http://www.beijingtourtravel.com)[ur...
thanks for letttin me know how to do dis i apprec...
NajasminAmei seu blog!Está em favoritos e até ata...
Beleza! Descobri hoje essa maravilha. Beleza mess...
amizade
Amei seus poemas...è vc mesmo quem os faz?...Para...
Olá...eu tava passeando e acabei passando aqui do...
adorei o seu blog e tbm as mensagens!
parabéns por suas tão belas poesias.......
Faz um ano que não há novidades por aqui.está na ...
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro