Segunda-feira, 07 de Novembro de 2005
"Ao fim de algum tempo ao baú voltei,
Não queria estar a ler o que já ultrapassei"









Desconheço o mimo
Não sou mimosa
Se o fosse
Seria uma rosa.
Por coincidência
Rosa faz parte de mim,
Herança que meu pai
Me deixou.
Desde o princípio
Até ao fim.
Continuo a ser rosa
Mas sem mimo.
Em compensação
Cheia de espinhos.
Se mimo tive, não me lembro.
Geralmente, tem-se em pequeno
E eu, já o fui há tanto tempo.
No fundo, todos temos falta dele
O mimo, é carinho
Carinho, é carícia.
Carícia é ternura
E ternura é amor
Que a todos agrada
Do pequeno ao maior.





najasmin/2/02/93
publicado por najasmin às 02:56
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2005
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


Últ. comentários
beijing tour (http://www.beijingtourtravel.com)[ur...
thanks for letttin me know how to do dis i apprec...
NajasminAmei seu blog!Está em favoritos e até ata...
Beleza! Descobri hoje essa maravilha. Beleza mess...
amizade
Amei seus poemas...è vc mesmo quem os faz?...Para...
Olá...eu tava passeando e acabei passando aqui do...
adorei o seu blog e tbm as mensagens!
parabéns por suas tão belas poesias.......
Faz um ano que não há novidades por aqui.está na ...
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro